17° dia. Iquique a Sao Pedro do Atacama. 522 km

OBS. Estou escrevendo de um computador que nao tem acentucao grafica.

Na saida de Iquique pedimos informacao sobre onde fazer cambio a dois guardas que estavam numa viatura. Foi o suficiente para os dois descerem do carro puxarem muita conversa e por final fomos surpreendidos por um deles sacando uma maquina fotográfica e pedindo algumas fotos nossa junto a eles, perto da viatura, perto das motos e os quatro juntos. Depois nos levaram para fazer cambio num cassino que estava aberto as sete da manha. Na saida de Iquique o Bonotto furou um sinal vermelho e seguimos em frente. De repente numa outra parada mais a frente encosta um carro da policia e la estavam nossos amigos novamente. Um deles meio sem, graca, ja nos chamando pelo nome falou para o Bonotto: Aquí em Iquique quando o sinaleiro esta rojo (vermelho) todos param. Quando o sinal fica verde, todos seguem. Boa viagem a voces! Tome bronca Bonotto.

Alias essa identificacao e simpatia dos policiais, nao tem sido um comportamento isolado esta viagem. Na estrada o tempo todo, os carros passam nos cumprimentando com sinal de luz ou buzinando. Os caminhoneiros tambem cumprimentam o tempo todo e onde paramos sempre vem alguem conversar conosco. Todos chegam sorrindo, querendo saber de onde viemos, para onde vamos, como esta a viagem, querem bater fotos. Notamos em todo lugar que passamos uma grande paixao geral das pessoas pelo viajar de moto. Sentimos isso com pessoas do mundo inteiro que encontramos nesta viagem, franceses, americanos, belgas, etc. Seria uma ironia se fosse diferente. Alguem como o motociclista que anda o dia inteiro de bracos abertos nao poderia encontrar pessoas de bracos cruzados.

Nos ultimos dias temos sentido bastante o cansaco de muitas horas de estrada. Tem hora que parece que o quadril nao nos pertence. Ele nao encaixa com nenhuma outra parte do corpo. O desgaste mental de uma expedicao dessa onde temos que guardar muita informacao e registrar e catalogar aquilo que estamos fazendo tambem desgasta bastante. Somado a isso, ha um calculo mental rapido para as questoes de precos por conta do cambio e ainda o idioma. Mas tudo vale a pena. Rodar a America do Sul de moto e um prazer sem limites.

Este foi o dia que nos despedimos do pacifico. Vai deixar saudades. Tocamos ate Tocopila e de la em menos de 20 quilometros ja havimaos subido 2.000 metros. Estavamos de volta a Cordilheira a caminho do deserto do Atacama.
Perto das quatorze horas chegamos a Chuquicamata, local onde fica a maor mina de cobre a ceu aberto do mundo e tivemos uma desagravel surpresa. Era domingo e a mina estava fechada para visitacao. Conversamos muito mas nao teve jeito. Ficara para a proxima viagem.

Rodamos mais 100 quilometros e ja em Sao Pedro do Atacama seguimos direto pro Vale da Lua. E um local que recebe esse nome por ter sua superficie parecida com a superficie lunar. O local e magico e impresionante. Realmente parece que o solo nao e desse planeta. Em muitos locais ha uma camada que parece uma larva petrificada.

E muito estranho andar de moto ali. As fotos ficaram espetacular e mostram muito desse lugar. Seguimos por dentro do vale ate onde subindo uma enorme duna de areia voce chega a um local que muitos dizem que tem o mais lindo por do sol do planeta. La fomos nos morro acima e achamos um local bem alto no meio de um mundo de turistas. Num morro mais alto de onde estava a maioria sentamos e asistimos o sol baixar por entre o montanhoso vale da lua. Realmente e espetacular. O baixar do sol deixa tudo multicolorido e todo o vale ganha um ar diferente. Ao fim do ultimo raio de sol os turistas aplaudem o belissimos espetaculo da natureza. Filmei esse por do sol e o Bonotto fez otimas fotos desse surpreendente lugar.

Neste fim de tarde especial aceleramos lentamente as motos por dentro do vale ate atingirmos Sao Pedro de Atacama, ja no comeco da noite. Um verdadeiro Oasis no meio do deserto.

This entry was posted in Diário de Bordo. Bookmark the permalink.

13 Responses to 17° dia. Iquique a Sao Pedro do Atacama. 522 km

  1. Marcos Papatrilha Motos says:

    Simplesmente divino !

  2. Juliana P. says:

    Está cada dia melhor passar por aqui e pegar um carona com vocês, com certeza deixará muitas saudades esses relatos ‘diários’ e as surpreendentes formas que vocês exprimem seu sentimentos. Fiquem com Deus e cuidem-se!
    Vantuir, estais de parabens pela qualidade das tuas narrações!
    Cleber, saudades…

  3. Flavildo says:

    Cleber e Vantuir

    Estsmos em SP, depois de tudo, conseguimos chegar bem.

    valeu muito o nosso encontro e pooder seguir viagm com vc’s

    Obrigado por poder fazer parte dessa aventura pela America

    PS: presiso de uma dica pra carimbar as fotos.. falei que eu nao ia conseguir rs

    Abrax

    Flavildo e Dryca

  4. Alisson says:

    Tenho acompanhado todos os dias, as histórias e as fotos estão muito boas, vcs estão de parabéns!!

  5. zezé says:

    Olá,está sendo ótimo poder acompanhar a viagem de vcs,
    a impressao é q se viaja junto,
    muito legal,
    vou esperar vc postar as fotos.
    enquanto isso fico torcendo por vcs,
    beijos

  6. Marcos - Papatrilha Motos says:

    Valdair, já são 22:35 e vcs ainda estão acelerando! vão dormir senão o bicho vai pegar, paaaaassaaaa, passa pra cama.

  7. Fabio Bombarda says:

    Concordo com o Marcos… Rodar ate estas.. horas é pra acabar com qualquer um mesmo.

    Se cuidem gurizada e bom descanso.

  8. Adelsio, Guaipeka`s da serra says:

    Estou acompanhando desde o inicio da aventura “todos os dias”! Espero ve-los em Torres no Moto Beatch e apertar a mão cheia de calos de acelerador e parabenizar pela bela e bem organizada aventura.Com certeza escutar muitas historias desses nossos guerreiros.Abraços

  9. tony says:

    muito legal mesmo.quando vocês chegarem
    aqui perto quero ir enconta de falcom
    só me avisar qundo ok?

  10. Pelas fotos e os relatos vejo que se estão divirtindo em grande estilo,
    Fico feliz em saber que todo está correndo bem
    Grande abraço aos dois

  11. Alexandre says:

    A vida é para quem topa qualquer parada. Não para quem pára em qualquer topada.
    Devemos fazer o gostamos enquanto temos saude para isso depois disso já era o tempo passou e o que fizemos quase nada de útil.
    Parabéns pela bela viagem e que venham outras em suas vidas.

  12. lourdes says:

    Oieee, olhei apenas algumas fotos e não tive tempo para ler, mas qdo tiver um tempo vou ler e ver o resto das fotos, mas pelo pouco que eu vi, adorei senti a emoção da viagem… Parabéns…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>